Age of Empires 3 contra-ataca, agora no Novo Mundo. Por Ruan Almeida

21-09-2010 13:40

Age of Empires 3 usa a história para ser o jogo de estratégia em tempo real mais popular do mundo. Nesta versão, uma nação luta contra a outra. Começa no período do descobrimento das Américas e vai até o período dos impérios, no século XIX.

Desta vez você volta no tempo e tem de viver como viviam as pessoas daquela época. Trocar e comercializar produtos, encontrar madeira, minérios, ouro e conseguir comida da forma que puder. Age of Empires 3 é sem dúvida perfeito no que diz respeito à gestão de recursos em jogos.

 

Uma jogabilidade refinada


A ES não se preocupou em mudar seu jogo ao ponto de copiar elementos de outros títulos de sucesso do gênero, como Warcraft 3 FT, Dawn of War, ou Command and Conquer Generals ZH. Age III continua sendo um Age of Empires, porém mais refinado.

Muitas das mudanças tiveram o intuito de excluir o desnecessário, simplificando a jogabilidade, diminuindo a curva de aprendizado e permitindo aos jogadores focarem no que realmente importa. Outras tiveram o intuito de acrescentar um novo tempero à receita. Exemplos:

a) Coleta de recursos simplificada:

Nas edições anteriores, existiam 4 tipos de recursos para serem coletados: ouro, comida, pedra e madeira. As pedras foram excluídas como recursos em Age III, simplificando a economia tanto a nível micro (distribuição e controle de aldeões espalhados pelo mapa), quanto a nível macro (planejamento do crescimento da economia como um todo).

Outra mudança -- e esta de grande efeito -- foi a decisão da ES de retirar a necessidade dos aldeões carregarem os recursos coletados e depositá-los em alguma construção específica. Em Age III, os recursos são automaticamente adicionados à sua economia, na medida em que os aldeões os coletam, o que acelera a economia e, conseqüentemente, as partidas.

b) Menor quantidade de civilizações iniciais:

Age I trazia um grupo de 12 civilizações para serem escolhidas, enquanto Age II, com a expansão The Conquerors, fornecia um enorme leque de 18 civilizações! Age III traz 8 civilizações iniciais, de identidades fortes e objetivas, permitindo aos jogadores aprenderem mais rápido os pontos fortes e fracos de cada uma.

c) Defesas mais fracas:

Não é mais possível parar um exército com muralhas, torres e castelo. Só existe uma torre em Age III, chamada Posto Avançado, mas embora ela possa ser usada na defesa, sua ajuda é apenas secundária. O mesmo pode se dizer do Forte, que funciona como o Castelo de Age II, porém, menos poderoso e resistente. As muralhas também cedem fácil aos ataques inimigos. Tudo isso para impedir o jogo de ficar moroso e demorado, com jogadores se escondendo atrás de inúmeras construções fortificadas.

d) O Explorador:

O Explorador é uma unidade especial que você ganha no início da partida. Ele pode ser utilizado para escoltar o mapa logo no início do jogo. Não há mais a necessidade de gastar tempo, dinheiro e concentração em criar uma edificação para então criar uma escolta. Além de escoltar, o Explorador também coleta tesouros espalhados no mapa - que são geralmente guardados por animais selvagens ou homens armados -, bem como ajuda no combate (pois é forte e ágil) e constrói edificações especiais (Centro Urbano e Feitoria). Ao atingir uma das últimas eras tecnológicas, você pode melhorar seu Explorador, dando-lhe uma habilidade capaz de matar qualquer unidade, que não seja de artilharia, com apenas um tiro!

e) Rotas de Comércio:

Em todos os mapas existe uma estrada que vai de ponta-a-ponta, chamada Rota de Comércio, na qual trafega uma caravana mercante. Essa Rota de Comércio possui pontos de estação que podem ser conquistados pelos jogadores com a construção de uma Feitoria. Ao controlar uma estação da Rota de Comércio você ganha pontos de experiência, sempre que a caravana passar por ela. Esses pontos de experiência acumulam e aumentam o nível da sua Metrópole (ver abaixo).

f) Metrópole:

Das modificações feitas no jogo, a mais marcante é a inclusão da Metrópole. Claramente o destaque do Age III, a Metrópole não somente adicionou um inovador elemento ao jogo, mas a todo o gênero RTS. A Metrópole é como se fosse a sua cidade-natal na Europa, lhe mandando ajuda para você conquistar o Novo Mundo. Sempre que você ganha pontos na Metrópole, durante a partida, você pode convertê-los em recursos, unidades, ou melhorias, o que acaba agilizando o jogo e acrescentando um excelente fator estratégico. Você ganha esses pontos na medida em que acumula pontos de experiência durante o jogo. Estes últimos são ganhos através de Rotas de Comércio, explorando o mapa, combatendo o inimigo, criando edificações, melhorias, avançando em era tecnológica, etc.

A sua Metrópole, porém, continuará evoluindo mesmo após as partidas. A cada vez que você joga, ela vai subindo de nível e, quanto maior o nível, mais opções ela lhe fornecerá. Essas opções são representadas por cartas. Antes de começar um jogo, você pode montar diferentes tipos de baralhos e salvar cada um com um nome diferente. Diferentes baralhos oferecem diferentes estratégias. Ao participar de um jogo, você verá as civilizações dos seus oponentes, dos seus aliados, o mapa em que irão jogar, e poderá, assim, escolher o baralho que achar mais adequado para aquele jogo. Isso elimina a idéia de que uma civilização será sempre a melhor contra uma outra, pois os baralhos dos jogadores também farão diferença no jogo.

Qualidade gráfica

São oito civilizações que estão no jogo, entre elas Espanhóis, Britânicos, Franceses e Portugueses. A jogabilidade do Age of Empires 3 é, como sempre, excelente e os gráficos estão turbinados com o novo motor Havoc. O visual é espetacular e muito bem cuidado.

Evoluir e mudar o status ficou um pouco diferente das versões anteriores. Não basta apenas avançar no tempo para ter novas ferramentas. No Age of Empires 3 a experiência conta muito e vale pontos para você conseguir novas tecnologias. Baixe e instale a demo e comece a jogar. Provavelmente você vai querer comprar o jogo logo, logo.

Requisitos mínimos para Age of Empires 3:

  • Sistema: WinXP/Vista/7

Requisitos mínimos:

  • Processador: 1.4 GHz
  • Memória: 256 MB
  • Vídeo: 64 MB
  • Espaço livre: 370 MB
  • DirectX 9.0c

Prós e contras?

Prós:

- Age III se tornou mais fácil de aprender, e as partidas estão mais rápidas e dinâmicas;
- A Metrópole acrescentou uma ótima variável estratégica;
- A qualidade gráfica e o sistema de física deram uma nova vida ao jogo;
- A ES designou um time técnico para dar suporte ao jogo logo após seu lançamento, algo que eles disseram nunca terem feito antes.

Contras:

- As limitações de tamanho de mapa e quantidade de times foi uma bola fora da ES;
- A nova versão do ESO está bem melhor do que a anterior, mas ainda tem muito o que melhorar;
- Instabilidade do servidor ESO.


Conclusão:


Vários anos se passaram, Age of Empires 3 chegou, e podemos afirmar com certeza que o jogo agradou! A fórmula básica criada pela série permanece, graças ao bom trabalho da Ensemble, o que também deve servir como medida para aqueles que não gostavam dos títulos anteriores. Ainda assim, assim, em uma série com milhões de fãs há quase 1 década, não é uma má estratégia da desenvolvedora tentar continuar agradando o público já conquistado. É verdade dizer também que o game está igual, e os experientes até a última expansão de AoE 2 devem tomar um cuidado especial antes de sair jogando em multiplayer, com o intuito de aprender as novas estratégias e táticas inseridas do novo título.

 

Algumas Imagens:

Age of Empires 3 - PC 7547Age of Empires 3 - PC 7544Age of Empires 3 - PC 7541Age of Empires 3 - PC 7539Age of Empires 3 - PC 7537Age of Empires 3 - PC 7536Age of Empires 3 - PC 7534Age of Empires 3 - PC 7533Age of Empires 3 - PC 7531

Fontes:

http://www.gamevicio.com.br/i/perfil/0/293-1-age-of-empires-iii-para-pc/index.html